Como lidar com o mundo VUCA? Confira 5 dicas

Você já ouviu falar em mundo VUCA? Sabe o que significa essa sigla peculiar? Nos últimos tempos, muito tem se falado sobre esse termo, voltado para o ramo jurídico e dos negócios, para tratar de ambientes em evolução e que enfrentam desafios constantes.

O mundo VUCA é usado no contexto dos modelos empresariais e do mercado dos negócios, marcados pela complexidade e cada vez mais dinâmicos, desafiadores, turbulentos e exigentes.

Este artigo vai esclarecer o que é o mundo VUCA e como as empresas e escritórios devem lidar com esse impacto sobre os negócios para melhorar a sua gestão. Acompanhe a leitura!

O que é o mundo VUCA?

VUCA é a sigla para Volatility, Uncertainty, Complexity,  Ambiguity, que, traduzidos para o português, significam Volatilidade, Incerteza, Complexidade e Ambiguidade. Esses aspectos referem-se ao momento empresarial e negocial no qual estamos inseridos.

O padrão VUCA refere-se às forças que agem sobre o mercado e atuam moldando as relações negociais. Oriundo dos Estados Unidos, esse termo era empregado pelo colégio de guerra do exército americano para descrever a realidade do mundo após o fim da Guerra Fria.

Hoje em dia, VUCA é usado por empresários e administradores de escritórios para explicar as relações no mundo, que são basicamente pautadas pelo sistema caótico e em rápido processo de mudanças em um período de tempo pequeno. Ou seja, bem diferente daquilo que seria um ambiente saudável.

A complexidade da economia, que tem passado por crises constantes, fez com que se instalasse um clima de incerteza sobre o mercado. Isso pode levar a ocorrência de resultados incertos e de difícil análise.

Atualmente, as empresas não costumam fazer planos de mercado a longo prazo, como há décadas atrás, simplesmente porque não podem prever como estará a economia daqui a um ano, por exemplo.

Quais são os quatro elementos do mundo VUCA?

Volatilidade (Volatility)

A expressão volatilidade significa a característica volúvel e refere-se à velocidade das mudanças que têm acontecido constantemente no mundo empresarial e os impactos decorrentes dele. Um exemplo é a variação do câmbio no mundo financeiro.

Essa característica faz com que o mercado seja um desafio constante. Somado a isso, não há previsão de quando a situação se normalizará, ou seja, sua duração não pode ser antevista. Isso tudo faz com que o mundo torne-se cada vez mais mutável e instável.

Incerteza (Uncertainty)

A incerteza refere-se à falta de certeza e à imprevisibilidade. Decorre do ambiente de mercado caracterizado pela alta volatilidade e pela falta de conhecimento.

Assim, não há como definir os próximos passos se não temos informações completas e seguras que possibilitam ver o contexto inteiro do ambiente. É impossível definir com precisão os próximos planos a serem elaborados.

Dessa maneira, torna-se difícil prever situações analisando apenas o passado, já que este não coincide mais com as necessidades do mercado. Podemos citar como exemplo o surgimento ou a defasagem de novas tecnologias.

Complexidade (Complexity)

A complexidade diz respeito ao caos e a turbulência que permeiam o sistema organizacional. Trata-se da diversidade e obscuridade presentes em um contexto contendo várias interações que dificultam a sua análise.

Ou seja, é a dificuldade em entender os resultados oriundos da interação entre diversas variáveis em uma situação. Dessa forma, já que existem variados fatores que influenciam o mundo empresarial, também pode haver inúmeras possibilidades de respostas para cada uma dessas situações.

Ambiguidade (Ambiguity)

A ambiguidade diz respeito à falta de clareza total em uma situação. Há uma perturbação, muito conhecida como um estado de turvação da realidade, que impede de enxergar o cenário real e todos os seus aspectos.

O contexto volátil, incerto e complexo faz com que os gestores empresariais tenham complicações ao analisar. Devido a isso, não conseguem apresentar soluções e projetos totalmente acertados, já que não há como prever todas as ameaças e eventuais prejuízos que possam, porventura, estar presentes naquele cenário.

Como se preparar para enfrentar o mundo VUCA?

Lidar com um mercado que apresente as características do mundo VUCA não é tarefa fácil. Para contornar essa situação, deve ser adotada uma postura estratégica, por meio da comunicação transparente, que busque o aprendizado constante da realidade dos processos no contexto jurídico ou empresarial.

Veremos, a seguir, algumas dicas que os gestores, empresários e administradores precisam adotar para implementar a gestão empresarial no mundo VUCA.

1. Desenvolver uma visão estratégica

A visão estratégica abrange as seguintes competências: foco, crença e alinhamento da visão a ser compartilhada. Vamos explicar melhor.

O foco refere-se a dar um propósito para o negócio de forma que tudo seja idealizado para alcançar o futuro planejado. Trata-se de analisar as oportunidades muito além do que elas parecem ser, antecipando os resultados.

Isso significa reunir todos os gestores e colaboradores rumo a crença de um ideal comum, a fim de que todo o trabalho seja direcionado a uma diretriz organizacional específica e previamente definida que agregue valor e otimize os negócios.

2. Construir o pensamento crítico

Aqui, falamos de ampliar a capacidade de entendimento e estudo do ambiente. Isso é feito pela análise de todo o contexto, por meio de perspectivas que vão além do padrão. Além disso, é necessária uma mente livre de ideias previamente projetadas e concebidas. O aprendiz deve explorar o contexto e emitir seu ponto de vista.

3. Criar estratégias deliberadas

A criação de estratégias deliberadas consiste na capacidade de antecipação dos resultados possíveis para, então, promover a elaboração de uma diretriz que definirá um plano. Nele, deve conter a ação que será executada de forma proposital. Isso pode ser feito, por exemplo, utilizando as técnicas de compliance.

4. Utilizar uma comunicação transparente

A transparência deixa a gestão empresarial muito mais clara. A existência de dados sigilosos, por exemplo, em softwares restritos, dificulta a decisão e a elaboração de planos estratégicos para o mundo financeiro.

A criação de um sistema de controle de acervo digital é um exemplo de como reunir as informações em um só mecanismo e, ao mesmo tempo, melhorar a produtividade. Dessa maneira, o livre acesso à comunicação transparente evitaria ambiguidades e incertezas. 

5. Manter o aprendizado constante

O aprendizado constante e acelerado por meio do desenvolvimento, treinamento e capacitação dos gestores e demais profissionais do meio é um fator fundamental para a gestão empresarial no mundo VUCA. Isso pode ser feito com o planejamento de processos que criem uma cultura corporativa e organizacional visando resultados positivos.

A gestão empresarial deve ser muito bem preparada para enfrentar o atual mundo VUCA. Isso deve ser feito por meio da adoção de uma visão estratégica, um pensamento antecipado crítico, voltado para o cliente e usando a capacidade de aprendizado contínuo.

Tecnologias como o modelo de gestão automatizado são uma peça fundamental para o sucesso dos negócios. Saiba como o Big Data está mudando o comportamento nos escritórios jurídicos!

Compartilhar:

Receba nossos conteúdos gratuitamente!

Não te mandaremos spam!

Mais artigos

Share This
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial