Lawtechs e Legaltechs: poderosas aliadas na rotina dos advogados

Imagem de martelo da justiça e ícones digitais de lawtechs e legaltechs

Você já parou para pensar como os processos jurídicos tiveram continuidade apesar de todos os obstáculos trazidos durante o período de pandemia? Para chegar à resposta, obrigatoriamente, devemos passar pelas lawtechs e legaltechs. Conheça agora sobre o que se trata e como elas ajudam os advogados.

Nesta década, temos presenciado uma verdadeira revolução tecnológica, que tem impactado diversos setores da sociedade, e o campo jurídico não é exceção. Com o avanço da tecnologia e a necessidade de suprir demandas cada vez mais específicas, surgiram as “legaltech” e “lawtech”, empresas que exploram as possibilidades tecnológicas para otimizar e facilitar a rotina dos profissionais do direito que trabalham em escritórios de advocacia, empresas e departamentos jurídicos.

Ao longo deste texto, vamos nos aprofundar nesse universo das legaltechs e lawtechs, compreender como elas estão transformando a rotina dos advogados e quais são as principais soluções oferecidas por empresas dessa natureza.

Mas afinal, o que são legaltech e lawtech, têm diferença?

Etimologicamente, legaltech é um termo que surge da combinação das palavras “legal” (jurídico) e “technology” (tecnologia). A palavra se refere a empresas e organizações que utilizam tecnologia para fornecer soluções inovadoras e eficientes no campo jurídico. As legaltechs buscam modernizar e otimizar processos legais por meio do uso de ferramentas tecnológicas a fim de oferecer serviços mais rápidos, acessíveis e eficazes.

Embora os termos legaltech e lawtech sejam frequentemente usados de maneira intercambiável, a depender do local e contexto, pode haver uma distinção sutil entre eles. 

É possível dizer que enquanto as lawtechs buscam facilitar o acesso à justiça e às informações jurídicas de forma ampla, as legaltechs estariam voltadas mais ao serviço dos escritórios de advocacia e departamentos jurídicos.

Curiosidade: não é raro encontrar os termos sendo empregados, praticamente, como sinônimos de empresas que utilizam a tecnologia para oferecer serviços jurídicos. 

Por que as legaltechs existem?

Em sua essência, as Legaltechs simplificam e agilizam processos jurídicos, tornando a rotina dos advogados mais eficiente por meio de softwares, aplicativos e plataformas online, dentre outras possibilidades, com a finalidade de oferecer soluções para diversas áreas do campo jurídico.

Além disso, também é importante destacar o papel dessas tecnologias no que tange à sua contribuição para democratizar o acesso à justiça, ao tornar os serviços jurídicos mais acessíveis e, no geral, mais econômicos a um maior número de pessoas. 

Principais objetivos:

  • Automatizar processos burocráticos;
  • Tornar os serviços jurídicos mais acessíveis financeiramente;
  • Aumentar a eficiência na prestação de serviços legais;
  • Facilitar o acesso à informação jurídica.

Como funciona uma legaltech? 

Partindo do pressuposto que as legaltechs apostam na inovação aplicada ao universo jurídico e os seus processos legais, naturalmente, o seu funcionamento deve passar pela implementação de ferramentas tecnológicas. Tais tecnologias servem a diversos objetivos, logo, a forma como uma legaltech funciona pode variar de acordo com o seu propósito de entrega. 

Ao final do texto, você irá conferir as principais tecnologias empregadas por legaltechs junto aos benefícios que elas carregam, e entender como elas transformam a rotina de advogados e demais profissionais que usufruem dessas possibilidades. 

Quais são as categorias de uma Lawtech?

De acordo com os segmentos, vamos conhecer as principais categorias de Lawtechs:

Automação e gestão de documentos

O foco dessas empresas é o desenvolvimento de ferramentas automatizadas para geração de documentos jurídicos. Além disso, elas também podem atuar na colaboração da gestão de contratos e processos no que tange ao ciclo de vida desses documentos.

Extração e monitoramento de dados públicos

O maior objetivo das empresas dessa categoria é reunir dados para que eles ser possam monitorados de diversas formas por meio de consultas online. Dessa forma, permitindo apontar oportunidades e possíveis nichos de mercado com uma base bem estruturada.

Analytics e jurimetria

Com o intuito principal de prever decisões judiciais, essas empresas disponibilizam plataformas que permitem analisar e organizar informações baseadas em dados de jurimetria (conjunto de estatísticas aplicada ao direito).

Compliance

A promoção de ações voltadas ao cumprimento de disposições legais reguladoras de um determinado mercado é o foco dessa categoria. As empresas de compliance desenvolvem ferramentas que visam uma relação harmônica entre os processos de trabalho, tanto pela perspectiva legal quanto pela expectativa de eficiência.

Conteúdo jurídico, educação e consultoria

Como o nome já diz, a proposta dessa categoria tem como base a geração de conteúdo sobre o universo do mercado jurídico e suas ramificações, por meio de artigos e demais formatos de conteúdo textual acerca de diferentes áreas do direito.

Esse conteúdo geralmente é divulgado em portais de notícia, a fim de manter os leitores a par sobre o que está acontecendo no mundo do direito.

Gestão jurídica

O nome é bastante sugestivo, e o desafio maior ainda: transformar a rotina jurídica com soluções que irão otimizar e facilitar a gestão de escritório de advocacia, até onde for possível. Essa categoria aborda não somente soluções voltadas a processos puramente técnicos do meio jurídico, mas também podem aprimorar a relação com os clientes (prospecções e manutenção), gestão financeira e outros aspectos que influenciam diretamente na rotina da empresa.

Redes de profissionais

São sites e redes de conexão que reúnem operadores do Direito. Tudo isso se dá com o intuito de democratizar o conhecimento jurídico e permitir que as pessoas em geral e empresas contatem em todo o país advogados.

Para os profissionais, essa é uma possibilidade e tanto de captar novos clientes.

Regtech

Sabendo que as exigências de regulamentação podem ser um desafio burocrático e tanto, as Regtechs oferecem soluções tecnológicas cujo trabalho é analisar dados das mais variadas fontes, com o propósito de monitorar os trabalhos legislativos mais facilmente.

Um suporte e tanto para uma atividade que pode ser bem desgastante, concorda?

O Mercado de Legaltechs no Brasil

Seguindo a tendência mundial e o reflexo do sucesso de grande parte dessas empresas, o mercado de legaltechs no Brasil tem experimentado um crescimento significativo nos últimos anos. Isso se deve à necessidade de inovação no setor jurídico, buscando maior eficiência, redução de custos e acesso facilitado a serviços legais. 

A demanda por soluções tecnológicas no campo jurídico impulsiona a entrada de novas startups e impõe uma pressão positiva sobre as empresas estabelecidas para adotarem abordagens mais modernas.

Este ambiente dinâmico e próspero indica um potencial considerável do crescimento contínuo das legaltechs no país.  

Você sabia?

No Brasil, não há diferenças muito claras entre legaltechs e lawtechs, sendo ambas consideradas startups/empresas jurídicas. 

Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs

Em 2017, a AB2L nasceu para fomentar o ecossistema jurídico formado pelas legaltechs e lawtechs, sem fins lucrativos, com o propósito de debate, educação e inovação. Inicialmente, 20 empresas faziam parte da associação.

Atualmente, a AB2L conta com a participação de mais de 600 associados, composto por lawtechs, legaltechs, escritórios, departamentos jurídicos e autônomos. 

Número de Lawtechs e Legaltechs no país

Os números precisos podem variar, mas há um aumento notável no surgimento dessas empresas no Brasil, refletindo uma demanda crescente por soluções jurídicas mais modernas.

O crescimento foi muito acentuado nos últimos anos. A pandemia, sem dúvidas, foi um fator que acelerou esse processo, mas já havia uma tendência de evolução, dado os benefícios contundentes que as legaltechs e lawtechs propiciaram às performances dos clientes que adotaram as funcionalidades trazidas por essas empresas. 

Para se ter uma ideia, entre 2017 e 2019, o número de empresas do segmento cresceu 300%. 

Mercado de Legaltechs no Setor Tributário

Embora inicialmente escasso, o mercado de legaltechs no setor tributário tem visto um crescimento significativo, com empresas desenvolvendo soluções para facilitar o cumprimento de obrigações fiscais e de gestão tributária. Elas são projetadas para simplificar e automatizar processos fiscais, a fim de garantir conformidade e eficiência para as organizações contratantes. 

A percepção de que também é possível otimizar e agilizar processos de cunho tributário cresce cada vez mais, e muito disso se deve aos resultados positivos advindos da adoção de soluções oferecidas por legaltechs em outros setores jurídicos. 

Empresas como SAP, Oracle, Thomson Reuters e Sovos, por exemplo, oferecem soluções especializadas e inovadoras neste campo, sendo líderes no segmento. 

Exemplos de Legaltech e Lawtech

  • Kurier Tecnologia: distribuição de novos processos em 1ª e 2ª instâncias e publicações de forma antecipada, análise preditiva, acesso a software de jurimetria mais completo do mercado. Tudo isso e muito mais em soluções jurídicas faz parte das ferramentas desenvolvidas pela empresa, otimizando os processos jurídicos e facilitando a vida de escritórios e departamentos. 
  • Aurum: trabalham com o desenvolvimento de softwares jurídicos focados em automação de tarefas, integração com ferramentas e o aumento da colaboração entre equipes, proporcionando os recursos necessários para aperfeiçoar a gestão e elevar a produtividade dos advogados.
  • DocuSign: quem já utilizou essa ferramenta sabe que ela revolucionou a maneira como os contratos são assinados. A plataforma oferece assinaturas eletrônicas, eliminando a necessidade de documentos físicos e agilizando os processos de aprovação em poucos cliques.
  • Kira Systems: uma empresa que desenvolve software com base em machine learning para automatizar a extração e análise de dados de contratos e outros documentos legais. A plataforma identifica automaticamente e extrai informações importantes de contratos, ajudando a simplificar e acelerar o processo de revisão e análise de documentos legais.
  • ComoRegistrar: uma empresa com mais de cinco anos de mercado especializada em propriedade intelectual que garante o registro de marcas a fim de protegê-las juridicamente. 
  • Acordos Brasil: startup focada na conciliação e mediação de conflitos jurídicos de forma 100% on-line. Atende pessoas físicas, empresas, entes públicos e advogados. Trabalha com assinaturas eletrônicas, localização de devedores e possibilidade de audiências virtuais.

Tipos de tecnologias oferecidas por uma Legaltech

Como falamos anteriormente, o funcionamento de uma legaltech envolve a implementação de tecnologias inovadoras para aprimorar os processos legais ou até mesmo otimizar toda a gestão jurídica no ambiente de trabalho.

A seguir, confira alguns exemplos mais usuais:  

Inteligência Artificial com Machine Learning

A partir da utilização de algoritmos, esse tipo de tecnologia permite realizar análises de dados jurídicos em grande volume, facilitando a pesquisa e podendo, até mesmo, ajudar na previsão de conclusão de resultados judiciais;

Plataformas Online

Podem servir para diversos fins, como automação de documentos legais, análises processuais, produção de relatórios, envio de distribuições e até mesmo gestão virtual de todo o ambiente jurídico da organização;

Assinaturas digitais

Implementação de sistemas de assinatura eletrônica para agilizar processos burocráticos, reduzindo a dependência de documentos físicos;

Gestão de documentos legais

Softwares que ajudam na criação, armazenamento, organização e compartilhamento de documentos legais, contratos e registros;

Automação de contratos

Sistemas que permitem a criação e revisão automatizada de contratos com base em modelos pré-definidos, agilizando o processo de criação e revisão de documentos legais;

Gerenciamento de casos

Softwares que auxiliam advogados e escritórios de advocacia a acompanhar e gerenciar casos, prazos e tarefas de forma mais eficiente;

Pesquisa legal

Plataformas que oferecem acesso a vastas bases de dados jurídicos e ferramentas de pesquisa avançada para facilitar o trabalho de advogados na busca por jurisprudência e informações legais relevantes; 

Resolução de disputas online

Plataformas de resolução de disputas que permitem que partes envolvidas em litígios resolvam suas diferenças de forma online, muitas vezes por meio de mediação ou arbitragem virtual;

Análise de dados legais

Utilização de análise de dados e inteligência artificial para extrair informações valiosas de documentos legais, identificar tendências e insights, e tomar decisões informadas; 

Acesso à justiça

Legaltechs que buscam tornar o sistema jurídico mais acessível, especialmente para indivíduos e pequenas empresas, oferecendo serviços legais a preços mais acessíveis ou fornecendo informações jurídicas de fácil compreensão.

Como uma legaltech pode ajudar o mercado jurídico e a rotina dos advogados? 

Agora que já aprendemos sobre algumas tecnologias desenvolvidas pelas legaltechs, fica mais fácil compreender como elas colaboram e otimizam a rotina dos advogados em escritórios e departamentos jurídicos, tornando os serviços mais estruturados e eficazes.

Confira algumas razões para você agregar essas soluções à sua rotina:

  • Redução de custos operacionais;
  • Agilidade na tomada de decisões legais;
  • Aumento da eficiência na gestão de processos;
  • Maior acessibilidade aos serviços jurídicos;
  • Automação e Gestão de Documentos;
  • Otimização da gestão de Escritórios e Departamentos Jurídicos;
  • Acesso Jurimetria e análise de dados;
  • Extração e monitoramento de dados públicos de forma antecipada;
  • Resolução de conflitos online;
  • Mais facilidade para geração de conteúdo jurídico, educacional e de consultoria;
  • Acesso a uma ampla rede de profissionais. 

Conclusão

Como pudemos perceber, a revolução tecnológica no campo jurídico já é realidade. As legaltechs estão transformando a maneira como os serviços são entregues e a forma como os profissionais do direito trabalham. Elas oferecem a oportunidade de reduzir custos, aumentar a eficiência e, ainda, democratizar o acesso à justiça, tornando o setor mais ágil e adaptado à era digital. 

Muito mais que uma tendência, essas empresas chegaram com tudo e vieram para ficar e, naturalmente, deverão conquistar fatias cada vez maiores do mercado, ao trazer benefícios para profissionais, empresas e consumidores.  

Sem sombra de dúvidas, é possível afirmar que os escritórios e departamentos jurídicos que agregaram à sua rotina algumas das soluções desenvolvidas por legaltechs estão à frente no mercado. 

E então, gostou de saber mais sobre as legaltechs e seus impactos no dia a dia dos advogados?

Acesse também outros artigos do  Blog Kurier para se manter atualizado(a) sobre o universo jurídico!

Monitoramento de Distribuições da Kurier ganha novidades

Direito empresarial: Por que é tão importante?

Infográfico da Justiça Trabalhista

 

Até breve!

Compartilhar:

Mais artigos

Veja também

Imagem ilustrativa de "sistema para escritório de advocacia" com advogado mexendo em computador e imagem de tela transparente

Inteligência artificial aplicada à Área Jurídica

A possibilidade do uso da Inteligência Artificial pelos profissionais do âmbito do Direito, sobretudo os que atuam em escritórios de advocacia e grandes departamentos jurídicos, muitas vezes geram dúvidas e algum nível de insegurança quanto à conformidade com as leis.

Leia mais »
Receba nossos conteúdos gratuitamente!

Não te mandaremos spam!
AD 0333
Share This
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial