Como ser um bom mediador de conflitos? Descubra aqui!

 

A mediação de conflitos é uma área que está em larga expansão em terras brasileiras. É uma forma de solução de conflitos que tem ajudado muito na resolução de problemas nas justiças do Trabalho e do Consumidor, por exemplo.

Nesse cenário, destacamos o mediador de conflitos, aquele que faz a intermediação entre as partes para chegar à solução do problema. Se você pensa em ser um mediador ou já trabalha como um, nós preparamos para você uma lista com dicas excelentes para ser um bom profissional e conseguir resolver as demandas da melhor forma possível. Acompanhe!

Seja um mediador de conflitos imparcial

A imparcialidade é de fundamental importância para qualquer mediador. Não importa qual é a sua opinião sobre o assunto, quem você acha que está certo ou quem está errado. O profissional precisa agir sempre com bom senso e razoabilidade, sendo sempre ético e procurar um meio de mostrar os benefícios em solucionar aquele conflito para as partes.

Construa credibilidade

Quando você quer contratar um serviço, busca por alguém que tenha credibilidade na área. Por exemplo, se está buscando por um médico, normalmente pergunta a amigos e conhecidos que, por sua vez, indicam um profissional de maior confiança. É esse tipo de credibilidade que você deve passar para as pessoas.

Um advogado mediador precisa mostrar honestidade e integridade nas suas condutas dentro da mediação. Além disso, também é de bom tom eliminar o conflito dentro de um prazo razoável.

Seja um profissional confiável

Aqui estamos falando da confidencialidade e o mais absoluto sigilo sobre que o ocorre dentro do processo de mediação de determinada pessoa. Muitos advogados acabam comentando com amigos, familiares e conhecidos coisas a respeito, e essa informação pode cair nas mãos erradas.

Se alguma dessas pessoas conhecer uma das partes, além de prejudicar o seu trabalho como mediador, também afetará a sua credibilidade como profissional.

Permita que as partes se expressem

Um bom mediador deve estar ciente que não se trata apenas de uma situação que exige a intervenção da lei de uma forma simplista. Nesse processo estão envolvidos diversos sentimentos, opiniões não esclarecidas e situações que já ocorreram entre as partes em outros momentos. Assim, há muito estresse e mágoa guardados dentro dessa relação.

Portanto, o mediador precisa dar espaço para que haja algum tipo de comunicação, desde que não haja ofensas e palavras de baixo calão. Afinal de contas, o profissional está no local para promover o equilíbrio da situação.

Renove os conhecimentos

O direito é uma área do conhecimento que exige uma atualização constante. Novas leis estão surgindo, como as mudanças no Código de Processo Civil, com as quais o mediador precisa estar familiarizado.

Existem opções de cursos particulares e também os oferecidos, de forma gratuita, pelo governo. Você ainda pode optar pela modalidade de educação a distância, estudando e se especializando no conforto de casa e nos horários que mais combinam com o seu ritmo de vida.

O importante para o profissional de direito é compreender adequar seus conhecimentos a habilidades para resolver o problema do cliente e adicionar no rol de possibilidades os métodos alternativos os quais ainda são pouco trabalhados nas faculdades de direito.

Se você tem outras dicas que possam ajudar a ser um bom mediador de conflitos, não deixe de compartilhar essas informações, deixando seu comentário no post!

Compartilhar:

Receba nossos conteúdos gratuitamente!

Não te mandaremos spam!

Mais artigos

Share This
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial