Tudo o que você precisa saber sobre o marketing jurídico

Fazer um marketing jurídico eficaz é essencial para todo advogado ou escritório de advocacia que deseja crescer e se destacar no mercado. Com a inovação na advocacia, o uso dos meios digitais tornou-se um dos principais instrumentos de divulgação do trabalho, trazendo diversos benefícios para o negócio.

Contudo, é preciso tomar muito cuidado, afinal, existem algumas limitações impostas pelo Código de Ética e Disciplina da OAB quanto às técnicas de promoção dos profissionais jurídicos que devem ser rigorosamente respeitadas. Pensando nisso, elaboramos este texto para que você entenda os principais pontos sobre o marketing jurídico, suas vantagens e como ele funciona na prática. Confira!

O que é o marketing jurídico?

Trata-se de um conjunto de estratégias e métodos utilizados com a finalidade de mostrar ao público-alvo, por meio de canais próprios e eficientes — como redes sociais, e-mails, blogs, sites, entre outros — quais são suas especialidades e serviços prestados e, dessa forma, captar clientes na advocacia.

Qual é a importância do marketing jurídico?

Com o crescimento da tecnologia e a inserção de novos meios de publicidade no mercado, a adoção do marketing jurídico tornou-se fundamental para o profissional que não quer ficar para trás.

A profissão de advogado é uma das mais tradicionais e respeitadas em todo o mundo e, devido à quantidade de demandas, não faltam clientes solicitando ajuda legal para resolver problemas dos mais variados tipos. Por isso, é preciso inovar e se adequar às mudanças.

Veja alguns motivos que fundamentam a importância da implementação dessa ferramenta.

Foco nas atividades exercidas

Investir no marketing jurídico possibilita que os profissionais tenham mais tempo para focar no exercício da profissão e se preocupar menos com a quantidade de clientes que procuram os seus serviços.

Quando o escritório elabora um planejamento adequado e monitora os resultados obtidos, a preocupação diminui e abre espaço para um trabalho de qualidade. Além disso, contar com o auxílio de profissionais experientes em marketing trará melhores resultados, otimizando o tempo gasto com a estratégia.

Competitividade no meio jurídico

Para o cliente, é muito mais seguro realizar uma pesquisa e encontrar um advogado ou escritório de advocacia confiável do que contratar um serviço de qualquer forma toda vez que for necessário.

Considerando a grande competitividade que existe no mercado, se destacar de forma positiva é algo que deve ser planejado, e o marketing jurídico é o recurso perfeito para que isso ocorra — já que tem o fito de criar uma boa reputação no ramo, resultando em vantagens no momento da atração e da fidelização dos clientes.

Referência no mercado

Tornar-se uma referência no segmento jurídico é um grande desafio, mas empregar o marketing com eficácia facilita o ganho de notoriedade. Isso ocorre porque as ações envolvidas ajudam a fortalecer a credibilidade perante os clientes e demais colegas de profissão.

Como investir no marketing jurídico?

Existem algumas medidas que devem ser adotadas para um melhor investimento no marketing jurídico. Conheça as principais a seguir.

Estipule um público-alvo

A primeira iniciativa é determinar qual será seu público-alvo. É muito importante direcionar suas ações para as pessoas que você deseja conquistar e, dessa maneira, entender como será a comunicação para que a mensagem chegue na linguagem apropriada para os clientes certos.

Defina um propósito

Um erro que ocorre frequentemente entre os profissionais que fazem marketing jurídico é não saber a finalidade da comunicação. Toda prática tem um objetivo, e quando você não o conhece, fica impossível saber se está indo pelo caminho certo ou errado.

Crie a mensagem

Após identificar o público-alvo e estabelecer o que deseja passar com a mensagem, é o momento de criá-la. Entretanto, não basta apenas montá-la; é necessário propagar esse conteúdo para o público.

Escolha os canais adequados

Existem vários canais disponíveis para os advogados se relacionarem com seu público, por exemplo, e-mail marketing, Facebook, blogs, Instagram, Twitter e demais meios que podem ser utilizados para fazer com que o recado chegue às pessoas.

Faça uma avaliação desses meios e veja em quais deles seu público está mais presente. Ter esse dado é essencial para um marketing jurídico efetivo.

Diversifique a comunicação

Não é preciso ter perfis em todas as redes sociais para emitir as informações. Você pode usar aquelas que têm maior enfoque nos clientes. Saiba diferenciar os canais — afinal, o Instagram e o Facebook não são iguais, por isso, faça um conteúdo específico para cada um a fim de aumentar o alcance e o potencial que esses canais têm.

Estipule um orçamento

É bom fazer esse levantamento no momento de criar um plano. O orçamento deve se iniciar na criação do seu site, até o impulsionamento de publicações nas redes sociais. Então, analise quanto você pode investir e qual é a probabilidade de retorno desse investimento para o escritório de advocacia.

Tenha sempre em mente que o marketing jurídico é um investimento e não um gasto, afinal, o marketing colabora para a captação de clientes.

Quais são as vantagens de investir no marketing jurídico?

Empregar o marketing jurídico pode trazer diversas vantagens. Por isso, separamos algumas para você conhecer.

Obedece ao Código de Ética e Disciplina da OAB

O Código de Ética e Disciplina da OAB impõe algumas regras quanto à publicidade dos serviços advocatícios. As ações de promoção do profissional jurídico devem ser discretas, moderadas e embasadas por um conteúdo puramente informativo, e esse é um dos benefícios do marketing.

É o modelo ideal, dentro da legalidade, para atrair o cliente que necessita de informações prévias para compreender a solução que ele deve buscar e qual profissional escolher.

Melhora a posição e a imagem

Antigamente, a única maneira de construir uma carteira de clientes era por meio da indicação de parentes, clientes, amigos ou outros profissionais e se tornar uma referência.

Escrever livros ou artigos, dedicar-se à vida acadêmica, ser palestrante, aparecer na mídia, entre outras atividades, eram chances apenas de alguns. O marketing digital veio para mudar isso da seguinte forma:

  • aumenta o posicionamento como autoridade perante o público-alvo;
  • constrói um trabalho de segmentação de audiência que possibilita que você fale diretamente para clientes interessados em contratar os seus serviços;
  • elabora um conteúdo direcionado às necessidades e aos problemas das pessoas. Não é necessário afirmar a qualidade do advogado ou escritório em questão, pois isso ficará claro por meio do conteúdo apresentado.

Com essa técnica de construção da imagem, o retorno de autoridade se tornará maior e mais ágil.

Reduz os custos e apresenta maior durabilidade

As ações mais utilizadas por empresas de outros ramos —  como distribuir impressos, dar descontos, fazer campanhas no rádio e na TV, veicular outdoors, entre outras — são vedadas pelo Código de Ética, o que torna esse processo mais difícil para o profissional de advocacia.

Contudo, você pode investir em procedimentos indiretos, como fazer uma fachada atraente e decorar bem o escritório, caprichar no cartão de visitas e contratar profissionais especializados na criação de website, gestão de mídias sociais, produção de conteúdo etc.

Os custos ao utilizar esses meios podem se tornar bem menores quando comparados a alguns métodos tradicionais, principalmente porque a internet hoje é utilizada por todo tipo de pessoa em qualquer lugar do mundo.

Melhora a compreensão das necessidades dos clientes

Os canais digitais e as plataformas de produção de conteúdo na internet permitem um diálogo mais direto entre empresas e clientes, pelo fato de apresentarem um espaço especial para comentários, compartilhamentos de ideias e opiniões, curtidas, formulários para contatos, links para acesso às redes sociais, botão de direcionamento para outra página com diversos assuntos interessantes etc.

Com o passar do tempo, essa interação frequente entre o público e possíveis clientes do seu escritório de advocacia traz um feedback interessante sobre questões que muitas vezes passavam despercebidas por você.

Por exemplo, uma ferramenta que exibe um índice com os conteúdos mais visitados e o perfil das pessoas que os acessam com mais constância pode ser usada. Assim, fica mais simples mapear quais são os tipos de problemas que mais atingem os clientes, permitindo que sejam elaborados conteúdos mais úteis e atraentes.

Proporciona um grande diferencial entre os concorrentes

Como o mercado se renova a cada dia, investir em uma presença digital potente tornou-se uma obrigação. Porém, é necessário sair da zona de conforto e fazer algo além do que todos já fazem.

No ramo da advocacia, é preciso que esse mundo inovador seja verdadeiramente explorado, afinal, o número de escritórios ou profissionais autônomos que apostam em um blog que apresente um conteúdo consistente e contínuo é muito pequeno. Quando enumeramos a relevância dos artigos para os potenciais clientes, essa quantidade diminui ainda mais.

Os poucos blogs de profissionais da área da advocacia encontrados no Google cometem o grave erro de direcionar seus conteúdos para a própria comunidade jurídica, apresentando linguagens técnicas e uma abordagem pouco interessante para quem realmente importa — ou seja, os clientes, que na maioria das vezes são pessoas leigas e que desconhecem as nomenclaturas e os termos próprios dos advogados.

Com isso, quem souber utilizar essa ampla oportunidade pouco explorada e entender como se comunicar com qualquer tipo de pessoa certamente vai se destacar com maior facilidade em meio à concorrência.

Instrui o cliente adequadamente

Os serviços prestados pelo profissional jurídico são altamente especializados e exigem muito conhecimento e técnica. É difícil para o cliente compreender todos os trâmites processuais, teor dos despachos e decisões do juiz em relação à sua ação, recomendações jurídicas contidas em um parecer, orientação em consultorias e demais etapas.

O marketing pode se caracterizar como um recurso de dupla serventia: captar e fidelizar clientes e, ao mesmo tempo, instruí-los para entender melhor como funciona o serviço de um advogado.

Seu blog pode trazer artigos relevantes sobre isso, por exemplo:

  • o que significa o termo “conclusos para despacho”;
  • quais despesas processuais devem ser repassadas pelo advogado aos clientes;
  • quais são os documentos que não podem faltar ao comprar um imóvel;
  • a importância de registrar os bens;
  • em quais casos o advogado pode cobrar consultas etc.

Veja que esse tipo de conteúdo pode ser criado com facilidade por qualquer advogado que entenda suas próprias atividades. Além disso, ele pode ser usado com essa dupla função de atração e orientação sobre a natureza dos serviços jurídicos.

Os benefícios dessa prática são nítidos, pois será bem mais fácil prestar seu serviço para um cliente orientado do que para um que não tem a mínima ideia do que você faz.

Existem limitações legais para o marketing jurídico?

Existem alguns limites éticos quanto ao marketing jurídico. Essa questão é sempre muito controversa, tendo em vista que o Código de Ética e Disciplina da Ordem dos Advogados do Brasil tem um capítulo inteiro dedicado às regras de publicidade no que tange ao exercício da advocacia, principalmente depois da vigência do novo Código, aprovado no fim de 2015, que entrou em vigor a partir do dia 1º de setembro de 2016.

A nova redação passou a considerar novas regras para os meios digitais, como envio de boletins informativos por meio eletrônico, e reitera o antigo posicionamento em relação ao caráter meramente informativo, sobriedade e discrição na ação, além da proibição da mercantilização da advocacia.

O provimento 94/2000 da OAB também traz disposições quanto à publicidade, propaganda e informação da advocacia, regulamentando temas importantes. A seguir, apresentamos as principais limitações impostas. 

Anúncios em rádio ou televisão

Caso você já tenha pensado na possibilidade de anunciar seu escritório ou serviços de advocacia em veículos de massa, como rádio ou TV, saiba que atualmente isso é vedado.

Essa prática tornaria a competitividade muito injusta, considerando que somente os grandes escritórios poderiam investir em campanhas de publicidade para os veículos mais conhecidos. Além disso, essa forma de relação comercial poderia atingir o andamento de processos notados pela grande mídia.

Divulgação do valor dos serviços

Expor o preço dos serviços e honorários também não é permitido. Esse tipo de informação deve ser dado pessoalmente, no momento da consulta.

Isso acontece pelo fato de que esse tipo de estratégia banaliza a profissão e gera um leilão de valores entre os profissionais. Busque atentar à sua credibilidade para cuidar dos casos com competência, conhecimento da legislação e seriedade, em vez de focar nos preços e condições de pagamento.

Promoção dos serviços em eventos diversos

Os eventos são excelentes chances de exibir os serviços, conseguir novos contatos e obter oportunidades de negócio. Entretanto, no caso do marketing jurídico é preciso ter atenção a alguns pontos.

Solenidades diversas não podem ser utilizadas com a finalidade de promover esses tipos de serviços. Por exemplo, ir a uma exposição de pintores para apresentar seus serviços sobre direito autoral poderia ser uma boa ideia inicialmente, mas não é permitida pelo Código de Ética e Disciplina da OAB.

Fornecimento de consultas gratuitas pela internet

Um site é um ótimo instrumento de marketing digital, porém, existem algumas imposições quanto ao que você pode fazer no seu. Por exemplo, conceder consultas grátis é uma prática proibida pelos padrões éticos da OAB.

Contudo, existem outras opções que podem ser utilizadas para reverter essa situação, como fornecer conteúdos gratuitos que esclareçam as principais dúvidas e engajar os visitantes a entrar em contato para obter informações.

Utilização de fotos dos prédios de tribunais

Usar fotos de prédios de tribunais em materiais de divulgação ou nos canais digitais pode confundir facilmente o público, dando a entender que existe algum tipo de ligação ou parceria com esses órgãos.

Com o intuito de preservar a neutralidade dos tribunais e isentá-los de qualquer tipo de indagação, a regra é que não sejam utilizadas quaisquer fotos dos prédios.

Na internet, você consegue encontrar diversas imagens gratuitas e interessantes que podem ser usadas na elaboração dos seus conteúdos, sem perder a qualidade e sem ferir a lei.

Uso de expressões comuns da atividade mercantil

Expressões muito comuns de atividades mercantis, como “Ligue agora”, “Não perca essa oportunidade”, entre outras, são usadas para chamar a atenção dos clientes. Porém, a opinião da OAB é que isso atinge a sobriedade que deve abranger a profissão, por se tratar de um tema tão importante quanto a representação dos direitos legais de entidades e pessoas.

Por esse motivo, esses tipos de expressões devem ser totalmente eliminados do seu site, redes sociais, e-mail marketing, blog ou qualquer outro tipo de material.

Como fazer um marketing jurídico que dê resultados?

Algumas medidas devem ser tomadas para que o marketing jurídico aplicado dê os resultados esperados. Por isso, separamos aqui algumas dicas do que pode ser feito para que as ações se tornem mais eficientes.

Invista na rede social 

Averigue se todas as suas atividades nas redes estão alinhadas com o planejamento e metas almejadas com o marketing do seu escritório de advocacia. Será o Facebook a principal forma de atingir o seu público-alvo? Será que o Twitter está engajando de alguma maneira? Você está compartilhando as informações adequadas no LinkedIn?

Analise como e por que você utiliza certas redes sociais. Suas respostas darão a direção necessária para entender como atuar nas redes.

Estenda seus conteúdos

Sempre elabore conteúdos que possam ser usados e reutilizados em todos os seus canais digitais. Um compartilhamento no Facebook sobre a criação de uma nova legislação ou alteração em uma lei já existente e seus impactos ao cliente pode se tornar um artigo no seu blog.

Uma boa técnica é relacionar seu post atual com conteúdos anteriores que falem sobre um assunto parecido ou que complementem o novo artigo, trazendo links no corpo do texto ou ao final dele.

Tenha uma presença constante

É necessário postar continuamente. Quando as pessoas visitam seus canais e só veem conteúdos desatualizados, podem questionar a qualidade dos serviços, seu engajamento ou seu cuidado com os detalhes.

Por isso, preocupe-se em fornecer artigos úteis, com informações relativas à área de atuação da advocacia. As postagens de seu blog podem e devem ser compartilhadas nas mídias sociais. Caso você seja um membro ativo nas redes, aproveite para usar hashtags e categorias para que seu conteúdo tenha acessibilidade e seja mais fácil de ser encontrado.

Participe de canais jurídicos

Fazer parte de canais específicos na internet é uma boa alternativa para fazer marketing e ganhar notoriedade sem infringir nenhuma norma da OAB.

Além disso, esse modelo de recurso geralmente fornece boas oportunidades de se conectar com outros profissionais e trocar experiências importantes, além de contribuir para a exposição dos seus serviços ao público.

Usufrua melhor dos eventos 

Os eventos dos quais você participa podem gerar muito engajamento. Toda vez que participar de um evento que agregue valor à sua carreira, publique. Dê sua opinião, mostre como o evento auxilia na sua profissão, aproveite o momento e demonstre sua satisfação.

Tire fotos e compartilhe sua experiência nas redes sociais. Dessa forma, você ganhará mais exposição, além de acrescentar um pouco de marketing aos seus serviços.

Ofereça webinars gratuitos

Essa ferramenta de comunicação grátis é uma forma efetiva de se conectar e interagir com possíveis clientes. Crie uma página de eventos e direcione seu tráfego por meio do LinkedIn, Twitter, Facebook, Instagram e Google+ e elabore uma postagem no seu blog ou site para que as pessoas possam assisti-lo ao vivo.

Você também pode fazer uma postagem no blog após o evento e encaminhar as pessoas para um canal no YouTube, onde sua gravação poderá ser postada.

Analise os resultados obtidos

Com a aplicação dos métodos escolhidos, separe um tempo para verificar quais canais estão realmente dando resultado para os seus serviços. Saber onde estão os melhores resultados vai ajudar na projeção de atos mais inteligentes em relação a futuras atividades nas redes sociais.

Não espere ter um tempo para fazer isso. Você deve determinar um momento, que pode ser semanal, quinzenal ou mensal; o que importa é não deixar de fazê-lo.

Agora que você conheceu um pouco mais sobre o marketing jurídico, não espere para colocar nossas dicas em prática, expor seus diferenciais, captar novos clientes e se tornar um destaque em um mercado tão competitivo.

Este texto foi útil para você? Então, aproveite para baixar o e-book “Expansão de negócios na advocacia: um guia para você saber o que fazer” e entenda melhor o assunto!

Share This